Aaron Matsumoto

Canto
Aaron Matsumoto, professor do IC&T

Todos na casa de Aaron cantavam e gostavam de música: sua mãe dirigia um coral e seu pai, por hobby, começou a fazer aulas de violão, levando Aaron junto, quando ele tinha 6 ou 7 anos. Foram 3 anos de aulas e logo Aaron percebeu que o instrumento era um apoio – importantíssimo – para o que ele realmente gostava de fazer: cantar.

Na adolescência começou a cantar em bandas e ao escolher músicas com maior grau de dificuldade para cantar, percebeu que precisava de uma orientação profissional. Aos 15 entrou na escola da cantora Nancy Miranda, onde conheceu Vivi Keller (que viria a se tornar coordenadora do IC&T), de quem foi aluno até os 22 anos.

A vontade de viver de música cresceu junto com a dedicação de Aaron e ainda antes de completar 18 anos ele estava tocando e cantando na noite. Passou a trabalhar com produção musical e dar aulas – atividade pela qual se apaixonou. Na EM&T, Aaron dá aulas desde 2003. Suas primeiras influências foram Beatles e Elvis Presley, que ouvia desde pequeno por causa dos pais. Cita também bandas dos anos 80, de Hard Rock e pop, como referências: U2, Bon Jovi, Van Halen, Whitesnake, Poison, Duran Duran e Mötley Crüe, entre outras.

A primeira dica é cantar. Parece óbvio, mas não é. Tem alunos que chegam dizendo que gostam de uma música mas que nunca tentaram cantá-la. Então a dica é: cante! Quanto mais você cantar, melhor. As pessoas não soltam a voz com medo de desafinar. Mas todo mundo desafina, até os grandes cantores desafinam. Outra dica é ter um instrumento de apoio, saber tocar violão, teclado, pois isso vai te ajudar muito. O instrumento é visual, vai te ajudar a visualizar as escalas, as notas.

Aaron Matsumoto
Redes Sociais