Alex Maia

Violão
Alex Maia, coordenador do IVT

Alex sempre teve contato com a música, já que o pai é guitarrista e foi sua primeira influência: menino, viajava com a banda do pai, mexia nos instrumentos durante os ensaios. Aos 07 anos teve sua primeira aula de bateria. Tudo era ainda uma brincadeira quando, aos 11 anos, uns amigos resolveram formar uma banda punk e o chamaram para assumir a guitarra. Em dois dias, aprendeu com o pai a tocar algumas músicas e acordes.

Daí em diante, Alex Maia nunca mais parou de tocar. A verdadeira paixão veio quando descobriu o violão: já tinha 21 anos, estava se tornando pai e sua vida passava por uma transformação. Foi da guitarra ao violão, do punk à música brasileira. Ao ver Ulisses Rocha num programa de TV, não teve dúvidas: “esse será meu mestre”. Estudou 5 anos com Ulisses, que o convidou a dar aulas na EM&T, em 2004.

Além do aprendizado com Ulisses Rocha, a formação passou por anos na ULM (atual EMESP Tom Jobim) e por aulas com Cláudio Leal Ferreira e Paulo Bellinati. Profissionalmente, é professor e tem uma carreira artística, com discos lançados, a maioria dos quais produziu. Se considera um professor-artista: “não ensino apenas a tocar violão, estou formando um público mais exigente, mais crítico com relação à musica”. As referências de Alex vão de Led Zeppelin a João Gilberto, Ralph Towner e Villa-Lobos, sem esquecer seus professores.

Tudo começa quando você encontra um bom mestre. Uma boa escola. Escolha um estilo, mas não se prenda a ele: o mestre irá te mostrar o caminho. E não tenha dó de você mesmo. Não arrume desculpas. Tenha disciplina e estude todos os dias: eu cheguei a estudar 8 horas por dia, de domingo a domingo, numa época da minha vida. E se aproxime de pessoas que tenham algo a ensinar.

Alex Maia
Redes Sociais