Marcio Okayama

Guitarra
Marcio Okayama, professor do IG&T

O guitarrista começou tocando violão, embora o objetivo fosse desde sempre a guitarra. Foi o músico Sergio Dias quem recomendou ao pai de Okayama que o garoto fizesse aulas de violão erudito antes de partir para a guitarra. Okayama também estudou piano com a mãe na pré-adolescência.

Já com a guitarra em mãos, fez aulas particulares com Michel Périé, Wander Taffo e Mozart Mello. Aos 18 anos já tocava em bandas, fazendo versões e música própria e também começou a dar aulas particulares. Se formou na Faculdade de Música Carlos Gomes em violão erudito. Já tocou com músicos renomados, fez trilha para cinema e produziu bandas. No IG&T, leciona desde o início, em 1997: “A gente mais aprende do que ensina. E é preciso estar tocando para ensinar, uma coisa está ligada a outra”.

Suas influências são variadas e o músico cita três artistas como principais: Beatles, Jimi Hendrix e Pete Townshend, do The Who. Mas Mike Stern, Jason Becker e Michael Hedges também estão em sua lista. Entre os brasileiros, cita Mozart Mello, Wander Taffo, André Christovam, Ulisses Rocha e André Geraissati que talvez o tenham influenciado.

O fundamental é respeitar o tempo do aprendizado, de absorção da informação. Sem pressa. Amadurecer leva uma vida: às vezes você vai amar o aprendizado e às vezes você vai odiar. E também é preciso sair tocando.

Marcio Okayama
Redes Sociais